O PYD Está Colaborando Com o Imperialismo? – Ridvan Turan

O seguinte trecho – “PYD emperyalizmle işbirliği mi yapıyor?” – foi Escrito por Rıdvan Turan, o Secretário-Geral do Partido Socialista Democrático (SDP), na Turquia, e enfrenta acusações feitas por alguns na esquerda que o PYD está “colaborando” com o imperialismo. Apareceu originalmente em Özgür Gündem e foi traduzido para o Inglês.

Os ataques aéreos dos EUA nas posições do ISIS por Kobane e a posterior entrega de armas ao PYD tem causado um debate fictício dentro da esquerda em torno da questão do imperialismo…

O debate gira em torno se aceitar ou não munição dos Estados Unidos é o mesmo que colaborar com o imperialismo. Eu sou da opinião de que esta tese que afirma que a aproximação do imperialismo é contrária ao marxismo-leninismo ignora qualquer forma de envolvimento com a práxis existente e a atual conjuntura de forças de classe.

Mas a base dessa questão também tem uma dimensão que está relacionada com a forma como as resistências curdas foram abordadas historicamente.

Não é nenhum segredo que, entre aqueles que fazem essa crítica existe uma tendência para ver os processos em torno da construção da nação curda e as lutas nesse sentido como a colaboração com o imperialismo, a partir de uma negação inspirada por Kemalismo. As diretrizes do Comintern de apoiar o regime kemalista contra as rebeliões curdas, que eram consideradas como “retrocessos” e “feudais”, são bem conhecidas, como é o que o Partido Comunista Turco atualmente  considera sobre essa questão.  Há alguns, tanto naquela época quanto agora, que tinha medido todos, empregando a sua rubrica anti-imperialista “dadas por Deus” e que há muito sacrificou o direito da auto-determinação em detrimento do chauvinismo nacional. Eles facilmente declaram os curdos como colaboracionistas do imperialismo, enquanto não vêem a colaboração do seu próprio Estado com o imperialismo. Isso não traz nada de relevante, de modo que o PKK tem há anos evitado assemelhar-se ao KDP, mas a aceitação da entrega de armas dos Estados Unidos sob a sombra do massacre é colaboração.

A repetição desse discurso vicioso não muda, apesar do fato de que as características do sistema em Kobane foram determinadas por um paradigma de esquerda, e os curdos continuam sem escapar da acusação de colaboração. Que tipo de abandono da razão é este que em vez de ver o sucesso da resistência em Kobane, como um passo a frente para formar um centro reovlucionário no Oriente Médio e de apoiar a resistência que cheia de alegria, grita “Veja você – eles estão colaborando com o imperialismo?”

Não é necessário que ninguém abafe as suas próprias palavras quando se afirma que o PYD está colaborando com o imperialismo enquanto um povo resistir – homem, mulher e criança – cara a cara contra as gangues que foram produzidas pelo imperialismo? Há mais de dois anos de cooperação, tanto em palavra quanto em ação, entre os Estados Unidos, a Turquia e o KDP em torno da questão de Rojava. Não se esqueça que ainda ontem, o imperialismo dos EUA e do colonialismo turco estava pressionando o PYD a se tornar uma parte do Exército Sírio Livre e lutar contra Assad.  Não se esqueça que eles queriam o PYD para participar do Conselho Nacional de curdos sírios (ENKS), que é controlada por Barzani, e se tornar impotente; não se esqueça que a política de fronteira é alimentada pela aliança entre a Turquia e Barzani, tampouco a implementação de um embargo não declarado. Até o debate sobre a ajuda militar, o imperialismo muitas vezes tentou manipular Rojava através do uso de poderes regionais. Aqueles que agora estão a soar o alarme sobre a colaboração jamais levantaram suas vozes contra esses ataques colonialistas / imperialistas. Por que você acha que aqueles que agora criticam a aceitação de armas entregues pelos Estados Unidos sob a sombra de um massacre comum, como a colaboração com o imperialismo por anos nunca chamaram a atenção para esse movimento libertador e anti-imperialista? Deixe-me dizer-lhe, por causa de um irredimível chauvinismo social.

Colaboração não é aceitar ajuda militar ao mesmo tempo sob a ameaça de massacre, mas de entrar em dependência imperialista e relações coloniais. A alegação de que a aceitação de armas tem este significado é feita para desqualificar a luta de classes completamente. O caráter de tais relações é definido não num “momento”, mas ao longo de um “processo”. O inverso significa afirmar que a dependência imperialista e relações coloniais são estabelecidas de forma independente e automática em circunstâncias momentâneas que determinam a luta de classes. Aprofundar esse argumento é enxergar o imperialismo como “Onipotente.”

Lembre-se de que foi o transporte de Lenin da Suíça para São Petersburgo com o apoio material necessário do imperialismo alemão que produziu um dos melhores momentos da Primeira Guerra Mundial. A esperança dos alemães foi o de contribuir para a confusão na Rússia e trabalhar para a derrubada do Czar. Como resultado, a Alemanha iria acabar com a guerra na Rússia e enviar todas as forças da frente oriental para a frente ocidental. O plano foi realizado e a insurreição civil eclodiu na Rússia.

A revolução soviética tornou-se a resposta mais importante para aqueles que nesse período afirmaram que Lenin era um agente alemão. Não foi o apoio que a Alemanha deu a Lenin que determinou o caráter do processo, mas a revolução que emergiu das forças criativas da luta de classes na Rússia. A luta de classes forneceu uma resposta para a pergunta “Lenin é um grande revolucionário ou um colaborador do imperialismo alemão?” para todos aqueles que incessantemente ficaram alertando acerca da colaboração. Assim como é agora. Vemos que alguns estão correndo o risco de declarar Lenin um colaborador imperialista e até mesmo um agente alemão, a fim de declarar que o PYD está colaborando com o imperialismo. Um deles é surpreendido e não podemos deixar de perguntar: onde está a dignidade de toda essa hostilidade para com os curdos?

Tradução: A. Thomazini

Revisão: Rafael V.

Anúncios

2 comentários sobre “O PYD Está Colaborando Com o Imperialismo? – Ridvan Turan

  1. Pingback: A revolução curda é a primeira revolução socialista vitoriosa do século XXI! – Rodrigo Silva | Solidariedade à Resistência Popular Curda!

  2. Pingback: A revolução curda é a primeira revolução socialista vitoriosa do século XXI! | Anarquia ou Barbarie

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s