Declaração das Forças Democráticas da Síria sobre a morte do líder do Estado Islâmico, al-Baghdadi

20191027-20191027-121-jpgadbe73-image-jpg94b9e7-image

Tradução de Lucas Gomes

 

As FDS disseram que a operação foi adiada por mais de um mês devido à agressão turca na região.

O Comando Geral das Forças Democráticas da Síria – FDS realizou uma conferência de imprensa em Heseke sobre o assassinato do líder do Estado Islâmico – EI,, Abu Bakr al-Baghdadi, em uma operação conjunta com os EUA, perto de uma base militar turca.

A versão curda da declaração de imprensa foi lida pelo chefe do Departamento de Relações Exteriores das FDS, Redur Xelil, e a árabe pelo porta-voz oficial, Kino Gabriel.

A declaração dizia o seguinte:

“Como resultado dos esforços conjuntos de mais de cinco meses entre a inteligência militar das Forças Democráticas da Síria (FDS) e as forças dos EUA, e em coordenação ao mais alto nível, o chefe da organização terrorista do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, foi eliminado em uma operação conjunta próximo à base militar turca em Barisha, zona norte da província de Idlib, na madrugada de hoje (27/10). Essa conquista histórica foi o resultado da estreita cooperação entre as FDS e os Estados Unidos da América.

Enfagizamos que esta operação foi adiada por mais de um mês devido à agressão turca em nossa região. Consideramos a operação uma vingança pelos massacres cometidos pela organização terrorista em Kobani, Sinjar, Bacia do Khabour, Nineveh Plain, Kirkuk, Khanaqin, Makhmour e vingança pelas mulheres curdas yazidis em particular, e uma vingança pela humanidade e por todos os vítimas de crimes do EI em todo o mundo.

A operação ocorreu depois que nossa inteligência militar documentou nos últimos meses a presença de líderes de alto escalão do EI, incluindo al-Baghdadi em áreas sob o controle militar do estado turco. Compartilhamos alguns detalhes sobre esse assunto com vários meios de comunicação após a libertação da cidade de Baghouz em março de 2019.

Alertamos o mundo sobre o perigo de que facções jihadistas do exército turco entrem nas áreas de Ras al-Ain (Al-Qamişli) e Tel Abyad ocupadas por milícias apoiadas pela Turquia e que a região possa se tornar outro refúgio seguro no qual o EI possa encontrar oportunidades de se reorganizar. Já indicamos que o membro do EI e alguns líderes seniores do grupo já se mudaram para áreas controladas pelo exército turco no norte da Síria. A presença do exército turco e de seus mercenários em Idlib, Afrin e as áreas chamadas “Escudo do Eufrates” e a recente operação que levou à morte de al-Baghdadi na mesma área em que o exército turco está presente são mais uma evidência da autenticidade dos nossos avisos repetidos.

Como FDS, agradecendo a todos os partidos e forças que contribuíram para o sucesso desse processo histórico, confirmamos nossos esforços conjuntos contínuos com a coalizão internacional liderada pelos EUA e que nossos serviços de inteligência intensificarão seus esforços para perseguir e combater os líderes do EI e suas células “.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s