Turquia confronta tropas do regime sírio perto de Ras al-Ain

474960Image1

por Zhelwan Z. Wali/Rudaw
trad. Lucas Gomes

ERBIL, Curdistão Iraquiano – Pelo menos seis soldados do regime sírio foram feridos e uma dúzia presos em confrontos com forças turcas e a milícia síria associada na terça-feira perto de Ras al-Ain, informou um observador internacional. A polícia militar russa também teria sido atacada.

“Os combates pesados ​​eclodiram pela primeira vez entre os exércitos sírio e turco”, relata o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (SOHR) da Grã-Bretanha.

Artilharia e tiros de metralhadora foram trocados perto da aldeia de Assadiya, ao sul de Ras al-Ain.

Vídeos que circulam no Telegram por grupos pró-milícia supostamente mostram vários soldados do regime sírio detidos na vila de Tel Hawa sendo chutados e insultados por milicianos.

Em um vídeo separado, um soldado do regime pode ser visto sendo levado por um miliciano segurando-o pelo colarinho.

Outro vídeo mostra um miliciano posando com o corpo de um soldado do regime, baleado na cabeça, com sangue derramando no chão de concreto.

“O regime suínos”, diz o miliciano, apontando para o corpo.

O ataque com morteiros turcos feriu quatro civis na cidade de Darbasiyah quando uma patrulha da polícia militar russa passava pela área, segundo a agência de notícias oficial do regime sírio SANA e a North Press Agency.

“[Quatro] civis foram feridos em [Darbasiyah] por uma bala lançada por militares turcos na passagem da fronteira quando a polícia militar russa chegou à passagem”, twittou a NPA.

Em 6 de outubro, o presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou que as forças americanas se retirassem da fronteira Síria-Turquia para abrir caminho para uma operação militar turca contra as forças curdas. A Turquia lançou uma incursão terrestre em 9 de outubro, com o objetivo de criar uma zona tampão de 30 km de profundidade.

A Turquia chegou a um acordo com a Rússia para que as forças curdas se afastassem de toda a área da fronteira.

Seguindo seus acordos, as forças curdas concordaram em se retirar de uma seção de 120 km da fronteira de 440 km solicitada pela Turquia. No entanto, confrontos esporádicos continuaram.

Oficiais militares russos se reuniram com seus colegas turcos em Ancara na terça-feira.

Um policial militar russo destacado em Qamishli disse a Rudaw na terça-feira que patrulhas de fronteira com a Turquia dependem do resultado da reunião.

“Começaremos nossa patrulha conjunta [com a Turquia] amanhã. Incluirá Qamishli, Amuda e Darbasiyah”, disse o oficial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s